Infra
Bic Banner

Aeroporto Marechal Rondon continua sendo o que mais incomoda

Fonte: Diário de Cuiabá
0
Views:
1

O Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, continua sendo o pior do país em relação à satisfação do usuário. Isso porque a pesquisa permanente de satisfação do passageiro, realizada pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, deu ao aeroporto nota 3,36. O aeroporto também é um dos que menos evolui em relação à avaliação passada. A pesquisa ouviu 13.452 passageiros dos 15 maiores aeroportos do país.

Em relação a pesquisa anterior referente ao primeiro o terminal aeroportuário da capital apresentou uma leve melhora de nota 3,29 passou para 3,36. Mesmo assim, continua sendo o pior do país. A melhor nota ficou com o aeroporto de Curitiba, no Paraná: 4,64.

Segundo o Ministério dos Transportes, o aeroporto Marechal Rondon recebe uma média de 5 milhões de passageiros ao ano. Nos quesitos analisados, o aeroporto está sempre nas piores colocações.

O tempo de fila na inspeção de segurança ficou com a terceira pior nota 4,24, quanto a confiabilidade da inspeção ficou em penúltimo lugar com nota 3,97.

A qualidade de sinalização do aeroporto colocou a Capital com a pior nota do ranking 3,48. A pior nota também ficou em Cuiabá devido à disponibilidade e qualidade de informações nos painéis de voo (3,71), disponibilidade de sanitários (3,42), disponibilidade de assentos na sala de embarque (3,71).

No último lugar, o Aeroporto Marechal Rondon também aparece nos quesitos: limpeza (3,50), conforto térmico (3,62), conforto acústico (2,60), qualidade e quantidade de restaurantes (2,65).

Vale ressaltar que a atual nota é resultado de uma avaliação aplicada no segundo trimestre deste ano, mas, desde 2013, a pesquisa começou a ser aplicada devido aos grandes eventos que o país começou a receber, como a Jornada Mundial da Juventude, no mesmo ano, seguida pela Copa do Mundo de 2014 e, agora, as Olimpíadas do Rio de Janeiro. Quando o primeiro resultado da pesquisa foi divulgado – em 2013 – o aeroporto já estava em último lugar, com a média 3,43. Os mais bem colocados estão Curitiba: 4,64, Santos Dumont: 4,44, Guarulhos: 4,40 e Recife: 4,36.

O aeroporto segue em obras, que chegaram a ser paralisadas em 2014 e só foram retomadas no ano passado. O investimento aplicado é de R$ 83,4 milhões com a conclusão prevista para janeiro de 2017.

Vale lembrar que em maio a Secretaria de Aviação da Presidência da República publicou no Diário Oficial da União o Edital de Chamamento Público de Estudos para o Aeroporto Internacional de Cuiabá – Marechal Rondon.

O objetivo do edital é convocar as empresas à realização de Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) que subsidiem a modelagem da concessão do aeródromo da capital mato-grossense para expansão, exploração e manutenção do aeroporto.

Enquanto isso para quem precisa utilizar os serviços do aeroporto Marechal Rondon o jeito é aguardar pelas melhorias. Joselma Rosário é moradora de Brasília e vem visitar a mãe em Várzea Grande pelo menos duas vezes ao ano. Ela conta que costuma viajar e realmente, dos aeroportos maiores, o de Cuiabá é o pior.

“A sujeira, a desorganização, a falta de opção de estabelecimentos e os altos preços são desanimadores para quem desembarca no aeroporto Marechal Rondon”, diz Joselma.

Fonte: Diário de Cuiabá

Infra
Bic Banner