Transporte

Com chegada do VLT ao Porto, XV de Novembro voltará a ser mão dupla

Fonte: Olhar Direto
0
Views:
5

O secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), revelou que a avenida XV de Novembro voltará a ser mão dupla, com a chegada do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). O anuncio foi feito na manhã desta terça-feira (17), durante entrevista à Rádio Capital. O gestor da pasta também deixou claro que não fará desapropriações desnecessárias e criticou o que se tornou a ‘Ilha da Banana’: “Um centro de ‘noiados’”.

“A XV de Novembro vai voltar a ser mão dupla. Os ônibus que vem do Cristo Rei, pela avenida Beira Rio, vão ter que entrar no atacadão. Essa via também será alimentadora do VLT. Os ônibus vão se concentrar nesta região e é preciso dar meios para que cheguem até lá”, explicou o secretário.
 
Wilson ainda adiantou que não fará desapropriações necessárias: “Não vou derrubar casa por causa de 20 centímetros de calçada, isso é um absurdo. Não tem essa necessidade. O VLT não corre no Centro Histórico e sim no entorno dele”, garantiu o gestor da pasta. No início da implantação do novo modal, foram previstos R$ 100 milhões em desapropriações, deste montante, R$ 36 milhões já foram gastos.
 
“Calculamos que vamos precisar de R$ 21 milhões a R$ 25 milhões. Na Ilha da Banana, que eu não sei por que tem este nome, 13 imóveis já tem autorização judicial para desapropriação. Aquilo ali virou um centro de ‘noiados’ e assaltos. Passou da hora de se fazer algo por ali”, finalizou Wilson Santos.

Como já adiantado pelo secretário, a intenção do governo é entregar o modal em partes. A primeira delas é a mais avançada, entre o Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande e o bairro Porto, em Cuiabá. Este é o trecho mais adiantado e que já conta com trilhos em quase sua totalidade.

Projeto
 
O modal terá dois eixos, Aeroporto-CPA e Centro-Coxipó, e será implantado no canteiro central das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande; XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça, Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando 22 km de extensão.

Transporte