Transporte

Dezoito canções compõem o repertório do espetáculo Coral UFMT Canta Beatles

Fonte:
0
Views:
1

Lançada em 30 de agosto de 1968, Hey Jude teve sua letra feita por Paul Mc Cartney. Começou quando Paul cantou para Julian (filho de John Lennon e Cynthia) o trecho “Hey Jules, don´t make it bad. Take a sad song and make it better”. Paul trocou Jules por Jude, por considerar mais forte. O resultado foi que a canção se tornou o single de maior sucesso de toda a carreira dos Beatles. Por isso mesmo, não poderia ficar de fora do programa do espetáculo Coral UFMT Canta Beatles, que ocorre nos dias 10 e 11 de dezembro, às 20 horas, no Teatro UFMT. Para o concerto, a música, que chegou ao topo das paradas no mundo todo e, antes do fim de 1967, mais de 5 milhões de cópias tinham sido vendidas, ganhou arranjo especial do cantor, compositor e arranjador mato-grossense Maurício Detoni e promete levantar a plateia.

Outros 17 clássicos da banda britânica, um dos maiores fenômenos da música popular mundial, compõem o repertório do show. A diretora musical e regente Dorit kolling explica que, assim como Hey Jude, os Beatles produziram muitos outros grandes sucessos. Assim, não foi uma tarefa fácil a escolha das canções para um show tão especial.

“Nossa ideia inicial era buscar alguns dos sucessos da banda. Mas mesmo isso daria um número muito grande de canções. Fizemos, então, uma densa pesquisa das música escritas por eles, buscando arranjos que já estivessem prontos para coral. Além disso, encomendamos um arranjo especialmente construído e pensado para o Coral UFMT”, informa. Ela conta que foram selecionadas canções que, em sua maioria, estão presentes na memória afetiva das pessoas. Entre os sucessos escolhidos estão Here comes the sun; Michelle; Let it be; Can´t buy me love; And I love her; If I fell; Yesterday; Yellow submarine; She´s leaving home; e Hello, Goodbye.

Participações especiais

A maestrina relata ainda que, para dar corpo ao show, o Coral contou a orientação e direção cênica do argentino, radicado no Brasil, Reynaldo Puebla e da cantora e produtora Ana Abe, de São Paulo. Eles passaram uma semana em Cuiabá preparando o elenco e criando momentos especiais para o show. Dorit conta que os profissionais trabalharam no sentido de oferecer uma gama maior de possibilidades criativas e soluções originais para o desenvolvimento da linguagem do coral. “Além de instigar os componentes ao exercício do autoconhecimento. O que resultou em um espetáculo fascinante”.

O Coro terá ainda o acompanhamento de jovens músicos mato-grossenses e solistas talentosos. Ela finaliza dizendo que os Beatles representam mais do que uma época. Eles têm um percurso de ideais progressistas e uma qualidade musical de sucessos, que é muito fácil e rico de se abordar, de trazer para a linguagem musical. “E é por isso que montamos esse concerto de encerramento da Temporada de 2016 e, especialmente, para as comemorações dos 46 anos da nossa Universidade Federal de Mato Grosso”.

Transporte