[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Drenagem do Viaduto da UFMT custará R$ 6 milhões; políticos se unem pelo VLT

Fonte: Folhamax
0

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, recebeu nesta terça-feira (18), no Palácio Alencastro, o secretário estadual de Cidades, Wilson Santos, para debater sobre assuntos voltados ao interesse da população cuiabana. Na oportunidade, foram discutidas demandas como a retomada das obras do Veículo Leve Sobre Trilho (VLT), drenagem no Córrego do Barbado, demolição dos imóveis no Largo do Rosário (Ilha da Banana), e também a reforma no Estádio Eurico Gaspar Dutra.

O ato cumpre com o compromisso do gestor cuiabano de fiscalizar todas as obras realizadas na Capital. No intuito de colaborar para que as obras do VLT sejam retomadas, o prefeito se comprometeu a procurar a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre Campos, para que ambos possam ir até o Ministério Público Estadual (MPE) e estudar maneiras em que os dois municípios possam colaborar para o desenrolar de todo o processo.

Emanuel destaca que a paralisação das obras tem prejudicado o andamento de diversas ações que Prefeitura de Cuiabá tem pretendido realizar na cidade. “São quase dois anos e meio de paralisação e muitas ações nossa são impedidas em virtude disso. Não posso mexer no canteiro central da Prainha e da Avenida Fernando Corrêa da Costa, por exemplo. E quando revitalizei a passarela no Coxipó não pude fazer o mesmo na outra, pois serão removidas. Com isso a população continua prejudicada e a cidade continua no transtorno”, afirmou Emanuel.

Conforme o secretário de Cidades, o Governo do Estado está entrando na última etapa de negociação para que as obras do VLT sejam reiniciadas, onde já existe um acordo com o consórcio responsável pela execução dos trabalhos. Segundo ele, o Estado está disposto a atender várias sugestões apontadas pelo Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal, a fim de destravar o andamento dos serviços. “Há várias sugestões de ordem técnica que nós achamos pertinentes e vamos atendê-las de maneira rápida. A Justiça Federal sinaliza em favor do acordo, e nós estamos muito otimistas que chegaremos a um consenso final. Por conta disso, aprovamos a atitude do prefeito, pois ele é o líder da cidade e convive diariamente esse problema. O interesse dos dois gestores de neste caso reforça a tese de que precisamos encerrar esse episódio, destravar e superar os conflitos”, comentou Wilson Santos.

CÓRREGO DO BARBADO

Durante o encontro, o prefeito da Capital recebeu ainda o projeto para a execução da drenagem no Córrego do Barbado, na região do bairro Jardim das Américas. O ato aliviaria os problemas de alagamento no viaduto Jornalista Clóvis Roberto de Queiroz, popularmente conhecido como viaduto da UFMT.

A obra, segundo Wilson Santos, está avaliada em torno de R$ 6 milhões e já em agosto será aberto o processo licitatório. “Estamos desde o começo do ano nos articulando com o Governo. As equipes técnicas do Município e do Estado já sentaram e buscaram um consenso nas propostas de qual é o melhor encaminhamento para resolver esse grave problema de infraestrutura que atinge os cuiabanos. Fico feliz, pois vejo que o Governo do Estado está dando a agilidade necessária para obras tão importantes para o bem estar do cidadão” comemorou Emanuel.

LARGO DO ROSÁRIO

Outro ponto debatido foi a demolição dos imóveis que se encontravam no Largo do Rosário, conhecido como Ilha da Banana. O processo resultou na transferência de pelo menos 80 moradores em situação de rua para casas de apoio. “A relocação dessas pessoas foi realizada de maneira totalmente respeitosa pela Prefeitura de Cuiabá. Não houve nenhum incidente. O processo já está com cerca de 80% da livre e segue dentro do cronograma inicial”, disse Wilson.

Para Emanuel, a parceria com o Governo do Estado nessa questão funcionou muito bem e, acima de tudo, demonstrou a humanização e respeito que a gestão municipal tem pelos direitos humanos. “Dentro desse sistema continuamos acompanhando e dando todo o suporte, pincipalmente, na questão das pessoas em situação de rua. Procuramos fazer com que fosse causado o menor transtorno possível”, ressaltou o gestor.

DUTRINHA

Em relação ao Estádio Eurico Gaspar Dutra, o prefeito destacou que estão sendo discutidas formas para que o local volte a receber partidas de futebol. Na última semana, o chefe do Executivo realizou uma vistoria no estádio, na companhia do presidente do Tribunal de Justiça, Rui Ramos, do presidente da Federação Mato-grossense de Futebol, Aron Dresch, e da titular do Juizado Especial do Torcedor, Patrícia Ceni dos Santos.

“Na ocasião estabelecemos um calendário, onde vamos deixar o campo livre para a realização de treinamentos ainda este ano. No inicio de fevereiro de 2018 iremos liberar uma parte da arquibancada para o Campeonato Mato-grossense. E para os 300 anos vamos fazer uma grande obra para revitalizar o Dutrinha e entregar à população. O Estado também irá ajudar com uma verba de R$ 500 mil”, pontuou o Pinheiro. 

[pro_ad_display_adzone id="9377"]