Infra
Bic Banner

Governador e secretário vistoriam conjunto de obras da Copa

Fonte: Da Redação/24 Horas News
0
Views:
0

O governador do Estado, Pedro Taques, e o secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, vistoriaram na manhã deste sábado (14.01), em Cuiabá, um conjunto de obras idealizadas para Copa do Mundo. Ao final da visita, o governador reafirmou o compromisso de entregar os empreendimentos à população, ressaltando que a qualidade dos serviços é um ponto do qual não abre mão.

No total, Taques e Wilson inspecionaram o Complexo do Tijucal, a Avenida Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho), o Centro Oficial de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT) e a Avenida Parque do Barbado. Os quarto contratos juntos totalizam um investimento de R$ 116,7 milhões. "Queremos concluir as obras com qualidade, com decência e economizando o dinheiro do cidadão e estamos fazendo em todos os contratos da Copa. Às vezes me perguntam: governador porque não as obras não terminam? Não terminam, porque estamos consertando uma coisa que já começou estragada no governo passado. Quando você consertar algo que começa estragado, é difícil", alegou ele, voltando afirmar a preocupação do governo com a aplicação dos recursos públicos.

Por sua vez, o secretário Wilson Santos ratificou a fala de Taques e salientou que, por determinação do governador, está dando celeridades nas 18 obras da Copa previstas nos Termos de Ajustamento de Gestão (TAGs) – firmados entre o Estado, empresas e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) no fim de 2015 -, mas com enfoque na qualidade. "Observando esses princípios temos, diuturnamente, acompanhado in loco as obras, nas pranchetas, nos mapas, cobrando sempre as empreiteiras e exigindo que sejam refeitos alguns serviços. Por isso, esse será um ano de colheita e entrega de muitas obras", afirmou o titular da pasta das Cidades.

Visitas

As vistorias da manhã de sábado tiveram início pelas obras do Complexo do Tijucal, localizado na entrada do bairro que leva o mesmo nome. O governador e o secretário observaram os trabalhos executados em toda extensão da parte interna da trincheira que compõe a estrutura, avaliando o tipo de material utilizado e os serviços que ainda restam ser feitos no local. O secretário das Cidades repassou ao governador o estágio da construção e tudo que já foi implementado no complexo desde o fim do ano passado, quando Wilson Santos assumiu a Secid.

A visita foi acompanhada pelo empresário Milton de Brito, que está à frente do consórcio EEF (formado pelas empresas Engepontes, Enpa e Funsolos), responsável pela obra.

Para concluir a inspeção, o chefe do Executivo estadual cobrou do construtor que todos os itens que ainda restam sejam finalizados ainda no primeiro bimestre de 2017. "Vamos voltar nas próximas semanas para verificar os serviços", disse Pedro Taques ao empresário.

Os trabalhos no Complexo Viário do Tijucal foram retomados em dezembro de 2016 e estão na reta final. Toda a trincheira, que integra a estrutura, já está pavimentada, faltando agora os acabamentos. Posteriormente, ainda será realizada a sinalização e a acessibilidade. Terminadas essas fases, a via será aberta ao tráfego. "Essa obra foi feita sem pensar nas pessoas, apenas nos veículos. O governador Taque em visita in loco determinou que seja garantida a acessibilidade", acrescentou Wilson Santos.

A trincheira tem 740 metros de extensão, da BR 364 até a Avenida Arquimedes Pereira Lima. O contrato referente ao complexo do Tijucal, com aditivos, chegou a um orçamento de R$ 33,2 milhões e no momento de homologação dos TAGs, em fevereiro desse ano, tinha um saldo financeiro de R$ 7,6 milhões.

Estrada do Moinho

A próxima parada foi a Avenida Arquimedes Pereira Leite, a Estrada do Moinho. O contrato em questão é tocado pelo consórcio Trimec-Hytec. O secretário das Cidades, Wilson Santos, explanou ao governador Pedro Taques que a obra de duplicação da Moinho tem uma série de inconformidades e que a construtora responsável se comprometeu a realizar as adequações logo após o fim do período chuvoso. A posição do Governo do Estado é não receber a via, até que todos os problemas sejam sanados.

O projeto de duplicação da Estrada do Moinho foi iniciado em 2013 e contempla 4,42 quilômetros. O valor total do contrato chega a R$ 23,6 milhões, e trata-se de convênio com a Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

COT UFMT e Av. Parque do Barbado

Durante a inspeção do chamado COT da UFMT, o secretário Wilson Santos levou o governador para avaliar de perto o estágio da obra e os serviços já promovidos em toda área do centro de treinamento. Eles entraram nos vestiários, arquibancadas, campo e caminharam pela área externa. O titular da Secid explicou que no local haverá uma pista de atletismo toda emborrachada, a qual será implantada por uma empresa com expertise nesse tipo de acabamento. "Essa obra caminha para ser entregue em meados desse ano, com muita qualidade. Será a primeira pista emborrachada do Estado", relatou Wilson.

A estrutura do complexo está praticamente pronta, porém o atraso deve-se a problemas de projetos, a maior parte já resolvida A equipe da Universidade Federal de Mato Grosso, idealizadora do COT, está atuando na adequação do projeto de drenagem, para evitar que o local continue a ser inundado pelas águas do Córrego do Barbado (situado ao lado do complexo) durante as chuvas. Depois disso, o próximo passo será a construção da pista do COT.

A obra do COT UFMT está orçada em R$ 19,8 milhões e está sob responsabilidade da empresa Engeglobal . Cerca de R$ 15 milhões já foram repassados à construtora.

A visita foi encerrada com uma caminhada pelo canteiro de obras da Avenida Parque do Barbado, ao lado do COT UFMT, no bairro Jardins das Américas. O contrato está nas mãos do consórcio Guaxe-Ecomind e prevê a implantação e duplicação da via, numa extensão de 1,7 quilômetros. A obra da avenida tem custo de R$ 28, 21 milhões e também integra os Termos de Ajustamento de Gestão firmados com o TCE.

A execução está na fase de terraplanagem no trecho da Avenida Brasília até a Estrada do Moinho. As obras devem ganhar maior agilidade também ao final das chuvas. Alguns entraves existentes quanto a desapropriações estão sendo solucionados na Justiça. "Nossa vontade é entregar todas as obras amanhã, mas infelizmente há uma série de impecílios, que estamos resolvendo ", finalizou o secretário Wilson Santos, que por determinação do governador Pedro Taques tem nas obras da Copa uma de suas prioridades.

No total, os Termos de Ajustamento de Gestão somam 22, sendo 18 deles referentes a obras físicas. Ao início do governo Pedro Taques, em 2015, mais de 20 obras estavam paradas. Agora, todas caminham para uma resolução.

Os contratos em questão tinham investimentos iniciais previstos em mais de R$ 200 milhões. No ato de assinatura dos Termos, no fim de 2015, o montante ainda a ser repassado a construtoras chegava a R$ 86,48 milhões.Governador e secretário vistoriam conjunto de obras da Copa
Compromisso do Governo do Estado está em zelar pela qualidade dos serviços e o dinheiro do cidadão

 

Infra
Bic Banner