[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Governo recebe 141 detectores de metal e 61 banquetas para o Sistema Penitenciário

Fonte: Hipernotícias
0

O Governo do Estado realiza na sexta-feira (22.07), a partir das 10h, na sede da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), a entrega de equipamentos para o Sistema Penitenciário. Serão distribuídos entre todas as unidades 141 detectores manuais de metal (modelo raquete) e 61 banquetas. O valor do investimento feito pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) é de R$ 70.870,00. No total, serão investidos na compra de equipamentos de revista eletrônica R$ 826 mil, com a entrega posterior de cinco raios-X e 32 portais.

“O objetivo da ação é propiciar melhorias nas revistas realizadas nas entradas das unidades, inibindo a entrada de drogas, aparelhos telefônicos e armas”, explica o titular da Sejudh, Márcio Dorilêo. Em 2015, o governo estadual investiu R$ 4,2 milhões na aquisição de 2,5 mil equipamentos bélicos para o Serviço de Operações Penitenciárias Especializadas (SOE).

Dorilêo acrescenta que MT é o 5º estado da União que mais recebeu investimentos no Sistema Penitenciário em 2015. “O governador Pedro Taques é sensível aos pontos que afetam diretamente a vida do cidadão e tem realizado diversos esforços para combater a violência, que muitas vezes têm origem dentro das cadeias e penitenciárias”.

O Governo do Estado já iniciou também a aplicação de aproximadamente R$ 12 milhões em equipamentos e veículos para a pasta. Já foram locados 15 carros celas ao custo de R$ 912 mil anual. Coletes balísticos e uniformes para todos os agentes penitenciários também serão adquiridos.

“O governador Pedro Taques tem dado atenção especial à área de segurança, na qual a Sejudh está incluída. Desde maio de 2015 começamos a receber investimentos. Agora, ele cumpre com mais uma promessa de campanha, que é investir na qualidade de vida do servidor penitenciário, comprando novos uniformes, coletes e adquirindo viaturas novas, além de confirmar a realização do concurso para a categoria”, afirmou o titular da Sejudh.

[pro_ad_display_adzone id="9377"]