[pro_ad_display_adzone id="9377"]

MPF abre inquérito civil para investigar inconformidades no viaduto da UFMT

Fonte: Olhar Direto
0

O Ministério Público Federal (MPF) abriu um inquérito civil para investigar as inconformidades no viaduto Jornalista Clóvis Roberto (UFMT), localizado na avenida Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá. O objetivo é constatar se as correções dos pilares do elevado foram corrigidas da maneira correta.

Segundo a publicação, o inquérito civil tem como objetivo “apurar as providências adotadas pelo Estado de Mato Grosso para corrigir as não conformidades na execução dos pilares 04 e 08 da linha II do viaduto da UFMT (VLT); mantendo-se na íntegra sua ementa”. A portaria foi instaurada pela procurada da república, Vanessa Cristhina Marconi Zago Ribeiro Scarmagnani.

Problema

Uma falha em um dos pilares que sustentam a estrutura superior ocasionou o desalinhamento das vigas. Devido a uma diferença de centímetros, oito vigas ficaram comprometidas. A obra passou por um impasse e não apresentou evolução no cronograma. O problema foi detectado e assumido pelo consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, que toca a construção.

Outro lado

A reportagem do Olhar Jurídico entrou em contato com a Secretaria de Cidades (Secid) que disse não ter sido notificada a respeito do inquérito civil. À época, a obra era tocada pela extinta Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa).

VLT

O modal terá dois eixos, Aeroporto-CPA e Centro-Coxipó, e será implantado no canteiro central das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande; XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça, Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando 22 km de extensão.

[pro_ad_display_adzone id="9377"]