Transporte

Na economia, MT já é o 2º maior do país, atrás de SP

Fonte:
0
Views:
0

A produção agrícola brasileira totalizou R$ 265,5 bilhões em 2015, alta de 5,6% no valor de produção em relação ao ano anterior, segundo o levantamento Produção Agrícola Municipal (PAM) 2015, divulgado ontem, 23, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi impulsionado pelos recordes na safra de soja (97,5 milhões de toneladas) e milho (85,3 milhões de toneladas). 

Entre os Estados, São Paulo manteve a liderança no valor de produção, com 14,9% do total nacional, enquanto que o Mato Grosso aumentou sua participação para 13,9% – contra 13,5% no ano passado -, graças ao crescimento do cultivo de soja e milho. A soja teve valor de produção de R$ 90,4 bilhões no ano, seguida pela cana de açúcar, com R$ 43,7 bilhões, e milho, com R$ 29,8 bilhões. 

A área total cultivada com os 63 produtos investigados em 2015 totalizou 76,8 milhões de hectares, o que representou um crescimento de 567 mil hectares em relação a 2014. Prejudicada pela irregularidade e escassez de chuvas, especialmente no Mato Grosso e Espírito Santo, a produção do café caiu 5,7% em 2015 frente a 2014, atingindo 2,6 milhões de toneladas. 

A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosa, de 2015, totalizou 209,7 milhões de toneladas, novo recorde, superando em 7,8% à obtida em 2014. O valor de produção desses produtos atingiu R$ 147,4 bilhões, um aumento de 7,8%. As boas condições climáticas e a expansão da área cultivada com a soja e com o milho 2ª safra foram os principais fatores responsáveis por este aumento da produção. 

4,0% do total do valor de produção agrícola. A produção superou em 12,3% a de 2014, sendo produzidas ao todo 97,5 milhões de toneladas em 32,12 milhões de hectares. 

Mato Grosso (28,6%), Paraná (17,7%) e Rio Grande do Sul (16,1%) produziram 62,4% do total colhido no país. Dentre estes três estados, Mato Grosso e Paraná sofreram com os atrasos da chuva e, por consequência, com os atrasos no plantio. A má condição climática inicial não persistiu ao longo do desenvolvimento da cultura em ambos os estados e o resultado foi a elevação do rendimento médio. O Mato Grosso produziu 27,9 milhões de toneladas em 9,0 milhões de hectares, números maiores 5,1% e 4,1%, respectivamente, que os do ano anterior. O rendimento médio foi de 3.106 kg/ha, alta de 0,9% em comparação com 2014. 

Dos 20 principais municípios produtores de soja, 13 são mato-grossenses. Sorriso (2,0% da produção nacional) liderou o ranking de produção de soja, ao atingir 2,0 milhões de toneladas. 
 

Fonte: Diário de Cuiabá

Transporte