Infra
Bic Banner

Prefeitura e ambulantes estudam locais de realocação após saída do Centro Histórico

Fonte:
0
Views:
0

A Prefeitura de Cuiabá e os ambulantes que atuavam no Centro Histórico estão alinhando novas possibilidades de realocação após a desocupação da região central. O encontro, que aconteceu nesta quinta-feira (29), contou com a presença de representantes da Polícia Militar e da Secretaria Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, que está auxiliando no processo de readequação dos vendedores.

“Os ambulantes vieram até nós em busca de uma solução emergencial, para que possam retomar suas atividades com a maior rapidez possível e novamente nos colocamos à disposição do sindicato. Após oferecermos a possibilidade de acomodação no Centro Comercial Popular de Cuiabá – CCPC no bairro do Porto, eles sugeriram duas outras alternativas, afirmando que o fluxo de clientes seria muito maior. A opção temporária seria na Rua Coronel Poupino, atrás do Ganha Tempo, à medida que a mudança definitiva para o Mercado Municipal estaria sendo viabilizada. No entanto, este processo é mais complexo e envolve autoridades que ultrapassam o poder municipal”, afirma Noelson Carlos Silva Dias, secretário municipal de Ordem Pública.

Ainda que a opção seja viável, a transição definitiva para o Mercado Municipal não é tão simples, conforme revelou Alex Jony, secretário municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico. Segundo o gestor, o local necessita de uma ampla reforma, o que envolveria o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, além do Ministério Público.

“A possibilidade é real, mas dada às condições atuais de conservação do espaço, é inadequado alocar os vendedores ali. Antes de qualquer atitude desta natureza, é fundamental realizar intervenções no mercado, o que torna todo o processo de readequação mais lento e prolongando. Para efeito emergencial ele não funcionaria. Quanto à possível transformação da Rua Coronel Poupino em um calçadão, é crucial que um diálogo mais aprofundado – aliado ao estudo do caso – seja conduzido. Quando se trata de intervenções urbanas que comprometem o trânsito, tudo deve ser feito com cautela”, disse.

Para o presidente do Sindicato dos Camelôs do Estado de Mato Grosso, Augusto Ferreira da Silva, é importante contar com o aporte da gestão municipal neste processo de readequação e admite que, mesmo sendo um processo demorado, a possibilidade de se estabilizarem no Mercado Municipal seria ideal.

“Nós queremos algo emergencial, mas também compreendemos que todo este procedimento é um pouco mais lento, principalmente por estarmos em fase de transição governamental. Mas é preferível esperar mais por algo definitivo e melhor, capaz de acomodar os cerca de 100 vendedores ambulantes que temos, do que agirmos de maneira ilegal e incorreta. Sabemos que a Prefeitura de Cuiabá vai conduzir a situação com destreza e cuidado, como tem feito desde o princípio, e logo teremos uma decisão provisória, enquanto os trâmites ligados ao local permanente se desenrolam”, contou.

Trabalho em equipe

A reunião também foi marcada pela presença da Polícia Militar, que ao longo desta gestão tem auxiliado nas ações de fiscalização realizadas pela Prefeitura de Cuiabá. Para o secretário Noelson, a parceria tem ajudado Estado e município na condução social de Cuiabá, contribuindo para o fortalecimento das instituições e da segurança da cidade.

“Quando unimos esforços para desempenhar nosso trabalho, a capital é naturalmente beneficiada. Nesta gestão ampliamos a ação fiscalizatória em níveis muito maiores, aspecto que só foi possível através do firmamento deste compromisso com o cidadão. A PM se dispôs a nos acompanhar na desocupação do Centro Histórico, tal como o fez em todas as demais ações desenvolvidas pela pasta de Ordem Pública”, concluiu. 

Infra
Bic Banner