Transporte

Seminário em Cuiabá discute um novo olhar para as cidades

Fonte:
0

Um novo olhar sobre as cidades, seus problemas e as possíveis soluções. O uso da imaginação, criatividade, inovação e empreendedorismo na construção de uma cidade melhor para todos os seus cidadãos. Com este objetivo Cuiabá recebe, a partir do dia 07 de novembro, o seminário Cidades Criativas, Inteligentes e Humanas, uma oportunidade ampla de discussão sobre as cidades que temos e que queremos. Até o dia 11 de novembro especialistas regionais, nacionais e internacionais se reúnem no Centro de Eventos do Pantanal para uma série de debates, painéis, oficinas, rodas de conversa e networking acerca de temas como meio ambiente, mobilidade, inovação, cultura e arte. O seminário é uma iniciativa do Governo de Mato Grosso e Sebrae. A programação do evento está no site do MT Criativo.

Voltado para estudantes universitários, professores, empreendedores, gestores públicos e demais interessados na temática do evento, o seminário será aberto com palestra de Jorge Melguizo, dia 07, às 19h. Ele compartilha com o público a transformação da cidade colombiana de Medelín, uma das mais violentas do mundo, em sinônimo de mudança urbana, social, educativa e cultural.

Melguizo foi secretário de cultura cidadã e secretário de desenvolvimento social da prefeitura de Medelín entre 2005 e 2010. Graças ao trabalho desenvolvido por ele, como colocar a cultura a educação como principais instrumentos no desenvolvimento social do município, a cidade passou por uma transformação profunda, segundo ele, possível graças a quatro fatores básicos: transparência, mudança dos recursos destinados à educação, aumento do investimento em cultura e intervenção integral e articulada nos territórios mais necessitados.

Programação

Meio ambiente é o tema de painel que acontece no dia 08, às 08h, quando serão debatidas algumas iniciativas sobre questões importantes para uma sociedade sustentável. O mediador é Jean Pelicari, publicitário e ambientalista que desenvolve dois projetos digitais de educação ambiental em Moçambique (África) e no Brasil. Junto com o projeto Teoria Verde, ele realizou nesse ano 20 ações de limpeza nas quais foram retiradas mais de 60 toneladas de lixo das ruas e pontos turísticos de Mato Grosso.

No dia 09, também às 08h, é a vez da mobilidade urbana entrar em debate. “Planejamento urbano não garante a felicidade. Mas mau planejamento urbano, definitivamente, impede a felicidade. Antes de pensar em mais ruas, ciclovias, transporte público ou mesmo na escala humana, é preciso pensar que cidade queremos. E aí, o que importa não são os elementos do planejamento urbano, mas as coisas que nos fazem viver melhor”, diz Abilio Brunini, mediador. Brunini é arquiteto e urbanista, ciclo-ativista, estudante do transporte coletivo, da calçada e dos modais de transporte não motorizados e motorizados na mobilidade urbana de Cuiabá.

Arte e cultura na cidade são o tema do painel da quinta-feira (10), às 8h. Mediado por Clark Mangabeira, o debate irá abordar a cidade com uma rede de relações plurais e multifacetadas onde a arte e a cultura são, por um lado, vias centrais para se perceber as poéticas que compõem o cenário relacional urbano e, por outro, instrumentos de transformação da cidade, plástica e socialmente.

“O painel pensará o potencial criativo, inventivo e atuante das manifestações artísticas e culturais no meio urbano”, diz Mangabeira, professor adjunto do Departamento de Antropologia da UFMT.

O último dia do seminário será dedicado ao painel Inovações e cases inspirativos onde serão apresentados exemplos de inovação que tornaram a cidade mais criativa, empreendedora, inteligente, humana, segura e sustentável. O mediador é Washington Silva, gestor do Parque Tecnológico Mato Grosso e coordenador de estudos, pesquisas e metodologias do Programa MT Criativo.

Oficinas

Além da palestra e painéis, neste período acontece também a 4ª Maratona de Negócios Criativos. As Maratonas são um subprojeto do programa MT Criativo, uma iniciativa do Governo de Mato Grosso voltada ao incentivo, fomento e fortalecimento da economia criativa do estado. O programa envolve diversos órgãos institucionais, entre eles cinco secretarias de Estado que atuam juntas na consolidação de um segmento importante para a economia como um todo.

As oficinas são: Criando e validando soluções para cidades criativas, com Fabio Seixas; Arte urbana e cidades criativas, com Artur Scartazzini; Economia Compartilhada, com Herman Bessler e Fotojornalismo – Contando a história da cidade, com Frederico Tury Ferrite. 

Transporte