Infra
Bic Banner

Readequação de canteiros do VLT em VG começa em agosto

Fonte: RD News
0
Views:
4

O Governador Pedro Taques anunciou nesta sexta (22) que o Governo está finalizando o processo de contratação da nova empresa que vai fazer a readequação viária dos canteiros do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Várzea Grande.

A expectativa é de que a obra seja iniciada até o final de agosto. Em maio deste ano, o Estado anunciou que ira rescindir o contrato com a A.I. Fernandes Serviços de Engenharia, empresa responsável pelas readequações viárias nos canteiros centrais do VLT, em Várzea Grande, por não cumprimento de contrato e atrasos no cronograma de serviços. A ordem de serviço para que fossem iniciadas as readequações, foi assinada em março, porém a empresa trabalhou somente duas semanas.

Contratada por R$ 610,3 mil e com prazo de duração de 90 dias, a obra foi idealizada para diminuir o impacto dos transtornos deixados pelos serviços parados do VLT.

Na lista de serviços a serem realizados estavam previstas obras de terraplanagem, melhoria asfáltica com restauração do pavimento, inserção de sinalização e faixas elevadas ao longo da via, além de limpeza e a recolocação das barreiras de concreto na parte interna dos canteiros centrais.

A empresa foi notificada sobre o atraso nos serviços no início de abril, entretanto, nada foi feito. Ao longo da avenida da FEB os blocos de cimento, popularmente conhecidos como gelo baiano, estão espalhados, causando acidentes.

Iniciadas em 2012 e com previsão de conclusão em março de 2014, as obras do VLT, orçadas em R$ 1,4 bilhão, sempre andaram em ritmo lento, justificado pelo governo estadual como consequência de dificuldades para a remoção de interferências, tais como estruturas de telefonia, água e esgoto ao longo do trajeto de instalação dos trilhos, e desapropriações de imóveis.

O Consórcio VLT já recebeu mais de R$ 1 bilhão pelas obras e chegou a solicitar mais R$ 1,1 bilhão, no ano passado, para concluir o projeto. Em 2015, após a mudança de gestão no Executivo, o governador Pedro Taques (PSDB) suspendeu os pagamentos ao consórcio e passou a condicionar a retomada do projeto a resultados de auditorias na execução do contrato, e a um parecer técnico de consultoria sobre a viabilidade do modal de transporte, em Cuiabá.

Diante do impasse entre Estado e empresa, a Justiça Federal suspendeu as obras e determinou que o Governo contratasse uma empresa de consultoria para realizar um estudo, apontando se a implantação do VLT é financeiramente viável, a estimativa de demanda nos próximos 20 anos, qual o cronograma viável para o término das obras, o cronograma de desembolso do valor necessário e uma proposta de integração com as linhas de transporte público existentes na região metropolitana.

Em janeiro deste ano, o Estado divulgou o resultado da primeira parte do estudo realizado pela empresa KPMG Consultoria. O levantamento apontou que a conclusão do VLT deve custar mais R$ 602 milhões aos cofres públicos.

FEB

Taques fez o anúncio de contratação da nova empresa para readequações nos canteiros do VLT durante visita, esta manhã, à obra de pavimentação urbana que é executada na Avenida da FEB, em Várzea Grande, com recursos de R$ 1,9 milhão do Governo, de um convênio entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) com a prefeitura. A pavimentação atinge as duas pistas de rolamento e vai beneficiar moradores de mais de 80 bairros.A via, que é considerada um dos principais trechos de acesso ao município, conta ainda com cerca de 200 empresas instaladas.

“O Estado de Mato Grosso precisa se fazer presente nos municípios. Estamos auxiliando Várzea Grande, por meio deste convênio, porém este valor será, posteriormente, cobrado do Consórcio VLT, que é responsável pela obra do modal. Em relação aos canteiros, fizemos a contratação de uma empresa, que não conseguiu concluir a obra. Rescindimos o contrato e agora estamos trabalhando no processo de contratação emergencial. A expectativa é de que até o final do mês de agosto esta obra seja iniciada”, reforçou Taques ao destacar que os investimentos vão beneficiar não somente a população, mas também os comerciantes.

Além da Avenida da FEB, a atual gestão também liberou R$ 1,1 milhão para obras de pavimentação e drenagem em diversas vias urbanas de Várzea Grande. O montante é referente a um convênio firmado no ano de 2013, mas que devido a ausência dos repasses financeiros estava paralisado.

“Em relação à Avenida da FEB, o Governo, por meio da Sinfra, já repassou R$ 700 mil. O restante do valor será liberado conforme prestação de conta e andamento da obra. O recapeamento será feito em ambas as pistas de rolamento, totalizando quase seis quilômetros de vias asfaltadas”, destacou o secretário adjunto de Obras da Sinfra, Marcos Catalano.

O secretário de Governo de Várzea Grande, Cézar Miranda, reforçou que a parceria entre o Executivo Estadual e o município contribui para melhores resultados e benefícios à população. “A avenida estava totalmente esquecida e com esta restauração no pavimento e readequação dos canteiros centrais, o comércio vai poder ser revitalizado. O comerciante e o cidadão serão respeitados, pois terão um acesso mais facilitado e um asfalto de melhor qualidade. A avenida é nosso cartão de visita para Mato Grosso e esta parceria veio para melhorar”. (Com Assessoria)

Infra
Bic Banner