Infra
Bic Banner

Taques defende integração com América Latina e Caribe

Fonte: Cuiabá 300
0
Views:
0

Entusiasta da integração dos países da América Latina e Caribe, o governador Pedro Taques abriu nesta quinta-feira (11.08) o ciclo de palestras e debates sobre estratégias e alternativas para a produção de energia, parte da programação do primeiro encontro do Parlamento Latino-Americano (Parlatino) em solo mato-grossense. “Esta integração acontece há muito tempo, quando um presidente americano chamado James Monroe escreveu a teoria Monroe, que falava naquele instante de uma América para os americanos”.

Taques relembrou os primórdios da integração da América Latina. “Nós tivemos a Associação Latino-americana de Livre Comércio, depois a Associação Latino-americana de Integração, junto com o Caribe. Estas são entidades representativas da união destes povos. O ideal seria se nós tivéssemos do Rio Grande (divisa entre Estados Unidos e México) para baixo, até a Patagônia, uma união entre estes povos, que têm a mesma cultura, a mesma sociologia e as mesmas necessidades”, conclamou.

O governador não tem dúvidas de que os temas debatidos no Parlatino vão ajudar Mato Grosso a superar desafios. “Temos pontos a serem superados. Defendo maior integração. Um dos desafios é fazer com que o pobre tenha melhores condições de vida, é melhorar a distribuição de renda”.

Aos representantes de outros países, Taques enfatizou a extensão continental de Mato Grosso, com 905 mil quilômetros quadrados, o que coloca o Estado em terceiro no ranking de extensão territorial do Brasil. “Para aqueles que são de fora eu gostaria de lembrar que Mato Grosso é o maior produtor do rebanho bovino do Brasil, com 29 milhões e 200 mil cabeças de gado, absolutamente extraordinário, os Estados Unidos tem 86 milhões de cabeças de gado em todo o território deles. Produzimos 88% do diamante do Brasil, 65% do girassol, 59% do algodão, 39% do milho, 32% da soja e 14% do pescado de água doce do Brasil”.

Conforme o governador, a produção destes itens abrange apenas 40% do território mato-grossense. “Preservamos o nosso território. Além disso, somos exportadores de energia desde o governo Dante de Oliveira. Temos muito orgulho de tudo que produzimos aqui”.

Após o discurso do governador, o professor da Universidade de Mato Grosso (UFMT) e doutor em Química pela Universidade de Santa Catarina, Evandro Luiz Dall´oglio, ministrou palestra e mediou um debate sobre Biocombustíveis. Segundo ele, em 2004 o Biocombustível passou a somar com a política do etanol. “Temos um dos maiores projetos de Biocombustível no diesel, que é realizado pela UFMT”, ressaltou. Evandro também disse que a universidade conseguiu construir um protótipo para transformar lixo em energia. “A UFMT é considerada deficitária e, mesmo assim, conseguimos realizar este trabalho”.

Nesta sexta-feira (12.08), o professor da Universidade de Brasília (UnB) e doutor em Engenharia Civil e Ambiental pela Universidade de Duke, Carolina do Norte, Mario Benjamin Baptista de Siqueira, vai mediar o debate sobre energia hipotérmica. Em seguida, o pesquisador e doutor em Engenharia Aerodinâmica de Pontes Super Longas pela Universidade de Kyoto, Japão Cristiano Augusto Trein, ministrará uma palestra sobre energia solar.

Infra
Bic Banner