[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Bancada federal articula verba para nova rodovia ligando Cuiabá a Chapada

Fonte:
0

Proposta que viabiliza a construção da estrada alternativa entre Cuiabá e a cidade de Chapada dos Guimarães, denominada MT-030, está prestes a ser executada, conforme anúncio do governador Pedro Taques (PSDB). O projeto conta com o apoio da bancada federal, por articulação do senador Wellington Fagundes (PR). Assim que concluída, a rodovia vai diminuir mais de 25 quilômetros de Cuiabá até Chapada, rota alternativa à MT-251.

Para o deputado Nininho, que retomou as discussões para implantação da rodovia, o apoio da bancada federal é primordial para a construção da rodovia, “sem a verba federal, o projeto se torna inviável para o governo do estado executar. É muito importante a sustentação que estamos recebendo do senador Wellington Fagundes”, destacou o parlamentar, que acredita na melhoria da qualidade de vida da população que transita pela rodovia. “A MT-030 é um avanço para o turismo, assim como para a economia em geral. O principal objetivo da rodovia é garantir a segurança com o desvio do trânsito pesado da estrada parque”, ressaltou Nininho.

Atualmente, a rota entre Cuiabá e Chapada é feita pela rodovia Emanuel Pinheiro, que atravessa o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães e atrai turistas do mundo inteiro. De acordo com o projeto executivo, com a execução do projeto, a MT-251 permanece exclusivamente para o turismo, já que as tentativas para duplicação não foram possíveis devido a custos e inviabilidade ambiental.

Economicamente, a MT-030 também será uma alternativa para o transporte de cargas entre Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Nova Brasilândia, Novo Santo Antônio, Campo Verde, Primavera do Leste e Paranatinga, visto que o tráfego de veículos pesados é proibido pela MT-251.

“Quero lembrar a iniciativa do ex-deputado e ex-prefeito Otaviano Pivetta por ter lançado o projeto da MT-030 em 2008, e a todos que colaboram para que esse sonho seja executado o mais breve possível. Para o início das obras ainda falta o projeto executivo e os recursos aprovados pelo BNDES, que será liberado por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), alternativa sugerida por mim para dar celeridade ao projeto”, explicou o parlamentar.

Fonte: Folhamax

[pro_ad_display_adzone id="9377"]