[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Governo fomenta o ecossistema empreendedor

Fonte:
0

O Governo do Estado inicia uma nova ação para fomentar e conectar entidades e pessoas que trabalham com o tema “ecossistema empreendedor”. Por meio da parceria entre a Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e o Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE), o Executivo mato-grossense estrutura localmente o comitê e a rede de líderes da Rede Global do Empreendedorismo (RGE).

Criada há pouco mais de uma década para desenvolver e engajar ecossistemas empreendedores a transformar a realidade da cidade onde a proposta é implantada, a Rede Global é o maior movimento do mundo que tem como principal objetivo desenvolver ecossistemas empreendedores. A iniciativa está presente em mais de 140 países e em todos os locais a vertente é a mesma: conectar líderes que mobilizem a sociedade e ajudem a construir um ambiente de negócios melhor.

A proposta é pioneira em Mato Grosso e cumpre a determinação do governador Pedro Taques em promover a transformação da administração pública, ao trazer a inovação para dentro do Governo. A rede regional de líderes será formada pelas principais lideranças de seis segmentos: Governo, empreendedores, organizações de suporte, investidores e aceleradores, mídia, instituições de ensino e empresas juniores.

No Brasil, o movimento da Rede Global do Empreendedorismo é liderado pela Endeavor, organização global e sem fins lucrativos de fomento ao empreendedorismo. Conforme ranking das cidades brasileiras mais empreendedoras de 2015, Cuiabá ocupa a 28ª posição, ante as 32 cidades analisadas. A pesquisa foi produzida pela instituição e apontou São Paulo como principal referência de ambiente para se abrir e fazer crescer uma empresa.

“O ambiente de negócios brasileiro é um dos mais desafiadores do mundo. Quem quer empreender espera uma média de 129 dias para ter seu negócio legalizado. O gargalo nacional é emblemático, tendo em vista que é o primeiro passo para um empreendedor se formalizar, mas também é a porta de entrada para a burocracia”, comenta o secretário de Estado de Planejamento, Gustavo de Oliveira.

Ranking do empreendedorismo

Na categoria ambiente regulatório, que leva em conta tempo de processo, custo de impostos municipais e complexidade tributária, Cuiabá aparece na 20ª colocação e como a última cidade do Centro-Oeste no ranking do Índice de Cidades Empreendedoras. Conforme o estudo, Cuiabá ainda está distante da realidade das demais Capitais da região, como Goiânia e Campo Grande, que ocupam a 1ª e a 2ª posição, respectivamente.

Segundo o assessor especial da Seplan, Flavio Gomes, responsável local pela estruturação da rede, a organização fez um estudo detalhado sobre Cuiabá, destacando em quais pontos a cidade pode melhorar e avançar no tema. “A Endeavor detalhou conosco o relatório e apontou ações de curto, médio e longo prazo que podem ser realizadas para preparar o ambiente de negócios para o empreendedor da Capital e, consequentemente, para o estado como um todo. Vamos trabalhar fortemente para ajudar a desenvolver o ecossistema empreendedor”, afirmou o assessor.

[pro_ad_display_adzone id="9377"]