[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Ministro quer aeroporto de VG concluído em 90 dias

Fonte: Folhamax
0

“Vergonha”. Esse é o termo usado pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT) ao se referir às obras do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, que foram lançadas em 2012 e ainda não foram concluídas. “A demora na entrega dessas obras é uma vergonha para todos nós”, disse ele.

O assunto foi tema de reunião, nesta quarta-feira (04.01) com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, e o presidente da Infraero, Antônio Claret de Oliveira. Segundo o senador, o ministro determinou que as obras sejam concluídas em 90 dias “Nos próximos dias deve ser implantado mais um finger (que faz a ligação entre o terminal e a aeronave) e novos equipamentos do sistema de ar-condicionado. Falta muito pouco. Não há como esperar mais”, reclama o parlamentar.

As obras do aeroporto foram lançadas em 2012 a um custo de R$ 83,9 milhões. De lá para cá, foram paralisadas várias vezes e retomadas em 2015.

O ministro dos Transportes, Maurício Quintella, anunciou para o final de janeiro ou início de fevereiro uma visita técnica ao aeroporto, quando deve definir a data de de entrega do terminal.

Na mesma reunião, Wellington Fagundes falou com o ministro sobre as obras do Contorno Norte de Cuiabá. Mais conhecida como “Rodoanel”, as obras começaram a ser executadas em 2009 e também não foram concluídas.

A decisão do ministro é pela retomada imediata das obras. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) já contratou empresa e deve dar a ordem de serviço nos próximos dias para a limpeza das margens, melhoria na drenagem e recuperação do pavimento nos nove quilômetros existentes (entre a estrada que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães e a região do Sucuri). Segundo Luiz Antônio Garcia, diretor de infraestrutura do Dnit, o contrato prevê a construção de uma rotatória na região da MT-010 (estrada da Guia) e dos acessos ligando o Rodoanel à MT-251 (Cuiabá-Chapada) e à região do Sucuri.

Com isso, os nove quilômetros já poderão ser usados em breve para desviar o tráfego de caminhões pesados que, hoje, são obrigados a passar pelo centro da capital.

A reunião com o ministro contou com a participação do secretário de Obras de Cuiabá, Vanderlúcio Rodrigues da Silva, já que a retomada das obras do Rodoanel vai contar com a parceria da administração pública municipal. “Esta será a primeira grande obra da administração do prefeito Emanuel Pinheiro”, afirma o senador Wellington Fagundes.

O Dnit aguarda para março a entrega, pelo governo do Estado, do projeto técnico para ampliação do Rodoanel – dos atuais nove quilômetros para 52 quilômetros.

[pro_ad_display_adzone id="9377"]