[pro_ad_display_adzone id="9377"]

MT defende prorrogação de concessão em SP para garantir chegada de trilhos em Cuiabá

Fonte:
0

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso, Marcelo Duarte, defendeu a prorrogação da concessão da empresa Rumo ALL por mais 30 anos, como forma de impulsionar a chegada dos trilhos da Ferronorte em Cuiabá. Isso porque, a companhia é a responsável pela Malha Paulista, trecho da ferrovia que corta o Estado de São Paulo e que se conecta com a Malha Norte que chega a Rondonópolis.

A prorrogação é considerada primordial para assegurar os investimentos que possibilitem a chegada dos trilhos da Ferronorte na capital. O assunto foi discutido em um encontro promovido na segunda-feira (06.10) pelo Governo do Estado, em parceria com o Fórum Pró-Ferrovia, na sede da Federação das Indústrias (Fiemt).

“A ferrovia em Cuiabá é uma prioridade deste Governo e temos acompanhado o fórum através de ações da secretaria. Hoje está sendo discutido a concessão no âmbito do Tribunal de Contas da União (TCU) o pedido da Rumo, que tem a concessão dos trilhos em São Paulo. Nós apoiamos esta prorrogação para que a empresa faça os investimentos, e, consequentemente, ela possa investir aqui”, disse o Secretário da Sinfra, Marcelo Duarte.

A ideia da companhia é investir R$ 5 bilhões adicionais na linha, que vai do porto de Santos até Rondonópolis, para reabrir antigos ramais, aumentar a eficiência para receber cargas adicionais do Centro-Oeste e melhorar o acesso à Baixada Santista, entre outras medidas. Nos cálculos da empresa de logística, a capacidade de transporte sobe de 30 milhões de toneladas para 75 milhões de toneladas por ano.

Após estes investimentos na malha antiga e com a renovação da concessão, a empresa deverá investir na Ferronorte, cerca de R$ 1,36 bilhão no trecho de 260 km entre Rondonópolis e Cuiabá. Isto será possível após a edição da Medida Provisória 752/2016 que visa estimular as concessões no país, e, entre as ações, prevê a antecipação dos contratos de concessões de ferrovias e a destinação de investimentos na própria malha ou naquelas de interesse da administração pública.

Para o presidente do Fórum Pró-Ferrovia, Francisco Vuolo, a expectativa é ter a autorização do Tribunal de Contas da União (TCU) para a prorrogação da concessão ainda este ano, e no próximo ano presenciar a assinatura do termo aditivo que vai garantir o avanço da ferrovia até Cuiabá.

“O ministro dos Transportes fez a manifestação que a partir do momento que estivéssemos assinado a prorrogação do prazo de 30 anos da malha paulista, nós já poderíamos pensar em avanços da ferrovia dentro do estado de Mato Grosso e a prioridade que ele coloca é a chegada até a capital e de Cuiabá subir para o norte do estado”, explica Vuolo.

A chegada dos trilhos até a capital deve diminuir o gargalo logístico no Estado, resultando na atração de novas indústrias, redução de custos e, consequentemente, crescimento do setor industrial, de agronegócios e desenvolvimento socioeconômico mato-grossense. É o que aposta o secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura (Mapa), Neri Geller.

“Mato Grosso tem uma pujança extraordinária em termo de produção e a cada ano que passa é aumentar cada vez mais. Estes produtos como soja, milho, algodão brigam no mercado mundial por centavos de dólares, então tem que sempre buscar nova logística, integração de modais exatamente para poder baixar estes custos e é fundamental neste aspecto que as ferrovias entrem no estado de Mato Grosso”, comenta Geller.

Fonte: Da Redação

[pro_ad_display_adzone id="9377"]