[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Prefeito e secretário de Cultura de MT discutem ações conjuntas para os ‘300 anos’

Fonte: Cuiabá 300
0

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, recebeu nesta sexta-feira (03) a visita do secretário de Estado de Cultura, Leandro Carvalho. O encontro serviu para estreitar o relacionamento entre a pasta e a nova gestão Municipal, tendo como premissa do início da relação a elaboração de um Plano de Ações Conjuntas para as comemorações dos 300 anos da Capital.

Na avaliação do prefeito, o encontro foi extremamente positivo, visto que Prefeitura de Cuiabá e Governo do Estado precisam unir forças em prol das ações que irão marcar o tricentenário. “Apesar dos 300 anos de fundação serem comemorados no dia 08 de abril de 2019, queremos desenvolver ações em alusão à data. Nosso intuito com isso é valorizar as tradições e a identidade cultural do povo cuiabano. E, claro, isso passa diretamente pela revitalização do Centro Histórico, berço de nossa história que encontra-se adormecido”, observou.

Seguindo o mesmo discurso, Leandro Carvalho citou o projeto do Governo de Mato Grosso denominado ‘Conexões Urbanas’, cujo intuito é criar um circuito cultural envolvendo o Palácio da Instrução, Museu Histórico de Mato Grosso, Cine Teatro, Casa dos Governadores e Casa Barão de Melgaço. Para isso, já foram revitalizados o Museu Histórico e o Palácio da Instrução.

“Ao custo de R$ 10 milhões, agora pretendemos reformar o prédio em anexo à Casa Barão, transferindo a biblioteca do Palácio da Instrução para lá. Já temos R$ 4 milhões, via BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), e iremos complementar com mais R$ 1 milhão em recursos próprios, para reformar o prédio que um dia abrigou o antigo Grande Hotel e a Secretaria de Estado de Cultura, ao lado do Cine Teatro”, revelou Carvalho.

Concluída a reforma, a Secretaria deverá retornar ao local, visto que hoje está situada na Avenida Lava Pés, no prédio do antigo Moitará. “O intuito da conversa foi, também, de dar prosseguimento à regularização da nossa situação junto à Prefeitura. Isso porque o prédio havia sido cedido pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Este, por sua vez, possuía na época um contrato de comodato com a Prefeitura, que venceu em 2014, retornando ao Município”, explicou Carvalho. 

[pro_ad_display_adzone id="9377"]