[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Presidente da Caixa anuncia apoio para retomar obra do VLT

Fonte: Midianews
0

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, classificou como “indispensável” a obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para Cuiabá e Várzea Grande.

Occhi garantiu que o banco está à disposição do Governo do Estado para ajudar na retomada das obras do modal.

“Vamos continuar à disposição do Estado, queremos ser parceiros. Temos muita coisa a fazer, a resolver, e o VLT é uma delas. O VLT é fundamental aqui para a mobilidade urbana de Cuiabá e também da cidade vizinha”, disse.

“Estamos trabalhando: Governo do Estado, Ministério Público Federal, Caixa Econômica, Ministério das Cidades. Ao vencermos os questionamentos que estão no Judiciário, vamos retomar essa obra o mais rápido possível”, afirmou o presidente.

As declarações foram dadas durante evento no Palácio Paiaguás, na manhã desta sexta-feira (18) e que marcaram a assinatura da retomada de obras de habitação em Mato Grosso.

O presidente não deu muitos detalhes sobre a ajuda que pode partir da Caixa Econômica para a obra do modal. Mas observou, por exemplo, ser possível uma ajuda a construtoras que passam por dificuldades.

“Falei com o governador, hoje, aproveitando que os vice-presidentes da Caixa que estão aqui. Podemos ajudar, ver essa questão das construtoras que estão com dificuldade, precisam de uma carência, precisam de uma repactuação. É por isso que os vice estão aqui, para ajudar o Estado de MT. Viemos aqui com esse objetivo, esse é o objetivo da Caixa", afirmou.

Em coletiva à imprensa, o governador Pedro Taques (PSDB) afirmou ter a certeza de que o Estado poderá contar com apoio da Caixa Econômica

“Quero agradecer a Caixa, que sempre se colocou à disposição do nosso Governo, no sentido de terminarmos a obra do VLT. Precisamos resolver a questão judicial, como o presidente fez referência, mas a Caixa, tenho certeza, estará presente conosco”, disse o governador.

O Governo, há algum tempo, já afirmou ter obtido sinalização da União de empréstimo de R$ 600 milhões junto à Caixa Econômica Federal, para financiar a conclusão do modal.

[pro_ad_display_adzone id="9377"]