[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Sustentabilidade: MT e Noruega podem fazer parceria

Fonte:
0

Uma comitiva da Noruega visitou a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) na tarde desta segunda-feira (26.09) para tratar de uma parceria com o Governo de Mato Grosso no âmbito da estratégia Produzir, Conservar e Incluir (PCI). O objetivo é apoiar as ações que visam zerar o desmatamento ilegal até 2020 e promover o desenvolvimento sustentável do Estado. 

O secretário executivo André Baby mostrou aos visitantes as informações referentes ao eixo conservar, que compreende metas relacionadas à implantação do novo Código Florestal (Lei 12.651/12), desafios frente ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) e a política estadual de REDD+ (Redução de Emissões por Desmatamento, Degradação florestal, Conservação, Manejo Florestal Sustentável e Aumento dos Estoques de Carbono Florestal). 

“Nós estamos abrindo as portas da secretaria, oferecendo maior transparência às metas e ações, também mostrando ao mundo os avanços já obtidos nos últimos dez anos com 90% da redução do desmatamento ilegal, mas, em contrapartida, precisamos de parceiros que nos auxiliem a colocar em prática as metas audaciosas lançadas na COP de Paris pelo governador Pedro Taques”, afirmou o secretário. 

O conselheiro sênior do Ministério do Clima e Meio ambiente da Noruega, Arild Skedsmo, explicou durante a reunião que Mato Grosso, Indonésia e Libéria foram selecionados como os três pontos pioneiros no mundo onde a Noruega apoiará programas pilotos de economia sustentável. “Queremos mostrar que é possível aliar negócios, geração de renda e empregos e ao mesmo tempo proteger a biodiversidade e as florestas. O Estado de vocês pode ser um exemplo para o mundo”. 

Também participaram desta agenda o assessor-chefe da Sema, Rodrigo Quintana Fernandes, Gunhild Santos-Nedrelid, conselheira de clima e florestas, embaixada da Noruega em Brasília e Lívia Costa Kramer, conselheira do Ministério do Clima e Meio ambiente da Noruega, Iniciativa Norueguesa de Clima e Florestas. Além da equipe da Sema, a missão deve se reunir com outras instituições do setor público e privado que integram a lista de parceiros do programa PCI. 

COP 21 – Em dezembro de 2015, durante a 21ª Conferência do Clima (COP 21) em Paris, Mato Grosso se comprometeu em reduzir o desmatamento ilegal a zero até o ano de 2020. O Estado também se comprometeu em realizar ações para conter o aquecimento global. Mas, para conseguir alcançar a meta de conciliar desenvolvimento econômico e preservação ambiental, o Estado precisará de investimentos de R$ 39 bilhões nos próximos 15 anos. No eixo conservar, a proposta é recuperação de 1 milhão de hectares de APPs e 1,9 milhão de hectares de reserva legal. (Com Assessoria) 
 

[pro_ad_display_adzone id="9377"]