[pro_ad_display_adzone id="9377"]

Taques defende chegada de ferrovia a Cuiabá e pede apoio da União

Fonte: Repórter MT
0

Em reunião com representantes de entidades do agronegócio, indústria, comércio, do trade turístico e secretários de Estado, o governador Pedro Taques defendeu, na noite de sexta-feira (20), a importância da chegada dos trilhos da Ferrovia Vicente Vuolo até Cuiabá. A medida, segundo ele, vai ajudar a impulsionar o desenvolvimento logístico de Mato Grosso.

Taques disse para as entidades que compõem o Fórum Pró-Ferrovia, em Cuiabá, que irá intensificar a articulação política já iniciada junto ao presidente Michel Temer, e ao governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, para que este projeto de expansão do ramal saia definitivamente do papel.

A inclusão deste trecho poderá transformar a realidade do Vale do Rio Cuiabá, mas também de todo o Estado.

A negociação tem sido ampliada após a edição da Medida Provisória 752/2016, que visa a estimular as concessões no país, e, entre as ações, prevê a antecipação dos contratos de concessões de ferrovias e a destinação de recursos também para outros ramais envolvendo diversos estados.

Na atualidade, por exemplo, o Governo Federal discute a prorrogação por mais 30 anos (2018 – 2058) da concessão da empresa Rumo ALL, responsável pelo trecho da Malha Paulista, que se conecta a Malha Norte que chega a Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá).

“Com a retomada das negociações por este Governo, temos mais claras as possibilidades de transformar este sonho em realidade. O ramal até Cuiabá e, posteriormente até Sorriso, já está sendo pensado e planejado pela concessionária. O Estado de Mato Grosso tem informações de que a empresa pretende fazer investimentos na ordem de R$ 5 bilhões, nos próximos anos. No entanto, depende desta prorrogação da Malha Paulista. Nós vamos propor nesta negociação que os trilhos avancem até a Capital”, explicou o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, que participou do encontro. 

As 16 entidades que compõem o Fórum Pró-Ferrovia em Cuiabá apresentaram ao governador estudos produzidos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Eles comprovam a viabilidade do modal logístico passar em Cuiabá e, posteriormente, conectar o ramal ao Norte do estado (Sinop).

Dessa forma, será possível aumentar o escoamento da produção agrícola, que deve crescer nos próximos anos, passando das atuais 50 milhões de toneladas de grãos para 90 milhões.

Intenções

No encontro, o governador assinou um documento com as intenções de Mato Grosso, que será apresentado ao Governo Federal.

O presidente do Fórum Pró-Ferrovia, Vicente Vuolo, ganhou apoio do governador Pedro Taques para defender a inclusão do trecho ferroviário entre Rondonópolis e Cuiabá dentro das obrigações da Concessionária Rumo ALL (responsável também pela malha paulista), e a utilização do recurso do pagamento de encargos e parte da outorga para realização das obras de ampliação do modal em Mato Grosso (algo em torno de R$ 1,36 bilhão em investimentos).

“Nós estamos trabalhando em uma frente junto com o Governo do Estado. O governador tem sido fundamental no processo de articulação com o Governo Federal e ao Estado de São Paulo.

Uma articulação em parceria com a Rumo ALL, que é responsável pela concessão da Malha Norte de Mato Grosso e da Malha Paulista”, explicou.

Atualmente, os trilhos chegam até a cidade de Rondonópolis (maior terminal ferroviário da América do Sul), saindo do Porto de Santos.

“Dos últimos governadores de Mato Grosso, ninguém vestiu a camisa da ferrovia. Entendemos que ela é a redenção da indústria de Mato Grosso. O custo atual do frete do produto para os grandes mercados é muito maior do que a margem bruta das empresas. A ferrovia vai viabilizar novas indústrias em nosso estado. Não existe nenhum estado ou país que seja grande economicamente, que não tenha uma indústria forte”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), Jandir Milan.

[pro_ad_display_adzone id="9377"]